Demais

tppm

Você não sabe se ri, não sabe se chora. Se a piada de humor dark vai te levar ao riso ou ao desejo de morte. Na realidade, a última coisa que passa pela sua cabeça é um equilíbrio que consequentemente vai te levar ao saber. Simplesmente a gente não SABE o que está acontecendo.

Perfeito seria se o universo conspirasse ao seu favor e se o seu desejo de aniquilar aqueles que lhe tiram do sério pudesse ter confirmação. Fica tudo complicado demais, engraçado demais, chato demais, triste demais, prolixo demais, é tudo muito DEMAIS, como diria uma amiga.

Ao acordar você se olha no espelho e acredita que é melhor sair com uma blusa preta, porque “preto é preto”, só que no meio do caminho você se dá conta de que preferiria ter saído de bege, roxo, fúksia, vermelha de estrelinhas pretas, menos com aquela porra daquela blusa toda preta.

Se pisam sem querer no seu pé, em seguida você olha pro céu e agradece pelo Referendo onde votou pelo NÃO, ao porte de armas. Se te perguntam inocentemente “Como você está?” e daí você engole aquelas giletes que ficam na sua garganta que te impedem de falar um sonoro “Eu tô péeeeeessima, obrigado”, MENHA FELHA, você não está só nessa frente de batalha.

Acontece que a parte mais TOP do seu “momento ovo virado“, é quando neguinho vira e fala: “Você tá muito estressada”. Aí F*&^%$#@$%^&&*deu tudo! É nessa hora que se tem a certeza de que daquele lugar só sairemos algemadas.

Definitivamente…Eu não vou tomar maracujina. Se até a uva passa, porque a TPM haverá de ficar para sempre?

Abstrai.

Filmes de auto-ajuda para ver na TPM:

1)Kill Bill
2)O silêncio dos Inocentes
3)300
4)O clube das Desquitadas
5)O diabo veste Prada
6)Prenda-me se for capaz
7)O exterminador do futuro
8)Seven
9)HellBoy
10)Um dia de Fúria

O espaço tá aí para quem acrescentar queira…

Maria Aparecida’s Day Off

Alguém aí assim como eu, já desejou “entrar” num filme que gostou muito e quis fazer parte da história? Você seria um personagem que já existia no filme…ou inventaria um papel pra você dentro da trama? Estive pensando desejando esses dias, entrar na história de cada película que me encantou!

Posso garantir que eu não estaria debaixo do chuveiro vivendo aquela cena famosérrima do Psicose, tenho horror a filmes de terror…e diga-se de passagem…eu não morreria! Aquelas garotas loiras, peitudas e com ar de animadora de torcida parece que imploram para serem assassinadas! Nunca, nunquinha que eu andaria sozinha numa rua escura, ou ficaria no Colégio depois do período sabendo que teria um Cereal Serial Killer solto pela região! Quanto aos desavisados…tudo bem…dá até pra relevar…mas se eu recebesse um bilhetinho dizendo: Eu sei o que vocês fizeram no Verão passado… daria um jeito de me afastar léguas e mais léguas de distância da cidade em questão.

Tirei 2 minutinhos para me imaginar dentro de um filme do Van Damme, Jack Chan, Bruce Willys, Silvester Stallone, Arnold Xuazeneguer e os demais atores da linhagem “Chuck Norris Way of life”, e não tive dúvidas na conclusão: Eu seria salva! Já repararam como as mulheres em filmes assim só fazem atrapalhar…mas são as que dão um tempero no enredo. É uma espécie de 2 doses de estrógeno pra dar uma suavizada àquele excesso de testosterona e “mentira”!

Passeando pelas Histórias em Quadrinhos e derivados…eu não sei vocês, mas eu acho a Mary Jane Watson um xarope! Ela é chata pa caralh, ops, pra caramba e responsável por metade das crises existencias do Peter Parker. Mas… que eu queria tá no lugar dela, naquela cena que o Homem Aranha tá de cabeça pra baixo e ela tira a máscara dele e tasca um beijo na boca, numa daquelas ruas sinistras de Nova York, ahh, eu queria! E podem me chamar de bobona, criançona e quantos mais “onas” puderem ser criados, a verdade é que chego a sonhar que me chamo Helena Gabrielle Wayne! Casada com Bruce Wayne hahahaha, sim meus queridos, o Batman! Só de escrever isso, imaginei o Alfred me trazendo uma taça de champagne, enquanto o Bruce Batman, estaria em algum lugar de Gotham City combatendo o crime! Ser a Mulher Gato? É…eu acho ela poderosa e tal…mas essa coisa de “salvar o mundo” me aflige! Prefiro ser “mulher de herói” do que “heroína”…

O FILME QUE EU REALMENTE GOSTARIA DE FAZER PARTE? Qualquer um de Comédia Romântica! Podem me chamar de “mulherzinha”, não me importo, juro! Qual é a mulher que não gostaria de vestir cada uma das roupas que a Anne Hathaway veste em O Diabo veste Prada? Ainda mais com aquela trilha sonora na K.T Tunstall: “Sunddely I see”! Aliás a “Anne”, está no quesito Conto de Fadas da minha vida…porque eu odeio animais de estimação, mas em O diário da Princesa, dá vontade de ter um gato, só pra colocar o nome dele de “Fat Lui”. Em As Patricinhas de Bervely Hills, dá mesmo muita vontade de ser amiga da “Cher”, ela é linda, POP…só que dando um salto pra “atualidade”, o “Delta Nu” de Legalmente Loira bem que podia existir né? Imagina só…todas as Patricinhas do mundo reunidas, fazendo faculdade na Havardy! Aposto que na cabeça de muitos isso soou com um tom de utopia! Que maldade! Venenosos!

Partindo para o campo amoroso…eu lembro de que quando eu tinha uns 4 anos, tinha um garoto gordinho que gostava de mim…eu sempre lembro disso quando assisto De repente 30 e fico pensando: “Será que ele é parecido com o Mark Ruffalo hoje em dia”? Eu desejaria ter 30 anos só pra me certificar disso! hehe. Melhor ainda, seria estar numa festa chata e dançar “Thriller” com a coreografia igual a do Michael Jackson, nos mínimos detalhes! A festa iria Bombar!

Ficar em coma e virar um “fantasma” até que valeria a pena se o MarK Ruffalo já viram que eu tenho fixação por esse cara né? alugasse a minha casa e só ele conseguisse me enxergar! Tudo isso porque ele seria a minha “história mal-resolvida” na terra! Gente! Eu queria ser a Reese Witherspoon em E se fosse verdade! Sim, eu queria ser ela em carne e osso…TÁ…mais osso do que carne…mas eu queria!

Eu ficaria aqui horas e horas almejando ter a vida do personagem tal…querendo que o Johnny Deep fosse um Pirata na minha vida, querendo me casar em Las Vegas com o Ashton Kutcher, querendo ser a Sra. Smith do Brad Pitt…mas Óhh…nada seria mais divertido (tirando a Rave de Madagascar, porque feeeeeeeerve, sem noção)…NADA SERIA MAIS DIVERTIDO do que estar dentro do filme Curtindo a vida Adoidado, cantando e dançando “Twist and Shout” com o “inoxidável” Ferris Buller! Esse clássico da sétima arte marcou a minha vida! Obrigado Globo, por tê-lo repetido mais de 333 vezes na Sessão da Tarde!

P.s.: A Lagoa Azul…foi marcante também…mas eu nunca iria querer fazer parte de um filme daqueles né gente!? Aquela Ilha é linda, paradisíaca e tal…mas era deserta. “No tomadas” = “No Secador e Chapinha”.  Sendo assim a Emmeline pode ficar com o Richard só pra ela! Nesse filme, eu não entraria!