Phelps com “Ph” de pharmácia…

1) A água bebe Michael Phelps. 
2) Uma vez, quando Michael Phelps nadou pelo Atlântico, ele passou por algumas sereias que pensavam que ele não passava de uma lenda.

3) Sem usar uma prancha, Michael Phelps derrotou o Surfista Prateado em uma corrida espacial.

4) Michael Phelps nada o créu na velocidade 12.

5) Se você olhar para o fundo de um maremoto, verá Michael Phelps nadando. Cachorrinho.

6) Aquaman para Michael Phelps:
– Melhor de 9?

7) Fizeram um evento apenas para verem Michael Phelps nadando. O nome desse evento é Olimpíadas.

8.) Pesquisando no Google “Quem pode desafiar Michael Phelps“. Resultado: 0 páginas

9) Michael Phelps pratica decathlon para se aquecer.

10) Michael Phelps para Flash:
– Já fui e já voltei e você ainda aí?

11) Michael Phelps pegou jacaré no Tsunami.

12) Chuck Norris para Michael Phelps
– Você é o cara:

13) Coringa para Michael Phelps:
– Porque tão rápido? (why so fast)

14) Michael Phelps não nada como golfinhos. Golfinhos nadam como Michael Phelps.

15) O suor de Michael Phelps é considerado doping para outros atletas. Mas Michael Phelps nunca sua.

16) Micheal Phelps nadou na China com o fuso horário americano. E ganhou. 8 vezes.

17) Michael Phelps consegue nadar em uma piscina de 1000 litros.

18) Michael Phelps nasceu de 5 meses. Ele já nadava na barriga de sua mãe.

19) A rede Mc.Donalds está pensando em fazer uma Mc.Oferta com o nome de Mc.Phelps.

 

Galera, visitem o blog: http://pudimdebeterraba.blogspot.com/

Vale muitíssimo a pena!!!

 

Anúncios

Quem? Hein? Onde? O que?

 

 

  

Alguém aí já teve a curiosidade de saber o “quê” se passa na cabeça dos poetas, filósofos, compositores…escritores??? Verdade seja dita, a mente dessas pessoas “transcende”.

   Mas aí eu pergunto: qual o significado da palavra transcender? Para que não houvessem dúvidas fui no Luft, que me respondeu:

Transcender: v.t. 1.Ser superior a. 2. Ultrapassar; exceder. 3. Distinguir-se.

   Sem sombra de dúvidas o escritor(seja lá do que for), possui um diferencial. Ele tem o poder de manifestar sensações. Tem a capacidade de expor sentimentos, mexer com as emoções.

   Há quem diga que o poeta é um “incompreendido”. Que o filósofo só costuma ser valorizado depois de morto. Que compositor de boas músicas é aquele que já foi traído(assim falou Tim Maia) e que um bom escritor é aquele que “prende” o leitor.

   Já ouviu falar de Manuel Bandeira? Não? Mas já proferiu em alto e bom som: “Vou-me embora pra Pasárgada / Lá sou amigo do rei…” Admita! Pois é…foi ele quem fez. Vamos supor que você esteja dentro de uma situação “x”, na qual você não tem idéia do que poderá acontecer… absolutamente normal você ter deixado escapar um: “E agora José?”, você citou ninguém menos do que Carlos Drummond  de Andrade. Para falar de amor…meu favorito…”meu” “Poeta Malandro”: “…Que não seja imortal, posto que chama / Mas que seja infinito enquanto dure”, Vinicius de Moraes.  

   “Se você deseja dizer uma coisa, não há mais que uma solução: dizê-la”, filosofou Jean-Luc Godard. E não é que é a mais pura verdade? A filosofia é usual, tão prática como a constatação de Heráclito: “Ninguém se banha duas vezes no mesmo rio”. Não precisamos viver imersos em Platão, Aristóteles e cia, para ter certeza que a conclusão de Heráclito procede. Ler “O pequeno Príncipe”na infância é diferente de ler na idade adulta…é mergulhar duas vezes no mesmo rio e sair com uma sensação diferente.

    O Compositor tem uma alma peculiar. Ninguém descreveu a Bahia como Caymmi: “Aaaah, mas que saudade eu tenho da Bahia, ah, se eu escutasse o que mamãe dizia…”. Jorge Amado escreveu “Gabriela” e Caymmi completou: “…eu nasci assim, eu cresci assim, vou ser sempre assim…”. Para os cariocas ou para “O” carioca, Tim Maia, “…do Leme ao Pontal não há nada igual. No entanto, sabe-se que não precisa ser nascido na terrinha para ter o dom de cantá-la. Gilberto Gil baiano como é disse que “O Rio de Janeiro continua lindo, o Rio de Janeiro continua sendo…”.

   Quem compõem tem a cabeça borbulhando de idéias e ideais o tempo todo. A língua Portuguesa dispõe de uma gama inesgotável de palavras…mas o compositor cria neologismos…metáforas, paradoxos. Afinal de contas, Caetano, O que é “vaca profana”? Chico…o que é que tinha dentro do “cálice” que você queria que afastassem de vc? E no “Beat da Beata” Dona Ana Carolina? É pra interpretar que as beatas são safadas? Hehehe… Dentre as mais diversas sensações a música também pode trazer a dúvida.

   O escritor, na minha opinião(minha, só minha), tem por obrigação captar a atenção do leitor. Detalhista ou não, me apego ao escritor que me faz imaginar as vozes, que me faz sentir os cheiros, que me deixa “ouvir” os ruídos. Trazendo piadas explícitas ou deixando ironias nas entrelinhas, o “meu” escritor não pode deixar dúvidas acerca do sentimento que deseja ser provocado, embora eu entre em contradição nessa afirmativa, por ficar inquieta diante das insinuações de Machado de Assis.

   Disse o “Poeta malandro”: “Me desculpem as feias, mas beleza é fundamental”, Sócrates deixou escapar: “Só sei que nada sei”. Ipanema nunca mais foi a mesma depois de Tom Jobim: “Olha que coisa mais linda, mais cheia de graça…” e em meio a toda essa agonia de poemas declamados, filosofias discutidas, músicas cantadas, vale lembrar que “O caminho para as coisas grandiosas passa pelo silêncio”, Nietzche.

  

 

Clube da Luluzinha…

   O que vem a ser um “Clube da Luluzinha”? Amigas reunidas? É…pode ser. Mas para que aconteça, os membros nem precisam ser AMIGAS no sentido literal da palavra. Basta que sejam Mulheres.

   Clube da Luluzinha 1:

   Tudo chato na faculdade. Vontade de assistir aula: zero. Ou quem sabe…o professor faltou. Pronto. Meia dúzia de amigas. Destino? Qualquer lugar que venda aquela “Moça”, aqueeeeeeela, com um balde na cabeça. Produto final? B-r-i-g-a-d-e-i-r-o!!!

   Depois de gelado, ou não…colheres na mão! Preparar, Apontar, Foooooooogo!!! A conversa se torna deveras, mais animada! As risadas, infinitamente mais escandalosas! Ao final da conversa, nunca iremos lembrar qual foi o primeiro assunto abordado, já que as nossas falas parecem se perder num labirinto…tamanha a destreza para trocar de temas. Ganha quem falar mais alto!

   Clube da Luluzinha 2:

   Acredite. No MSN! Sim, isso é possivel. Janelas abertas, mãos cada dia mais ágeis para desabafar as tristezas e as alegrias. O importante é não deixar suas amigas de fora das novidades que acontecem dia após dia na sua vida. Tudo nos mínimos detalhes. E graças aos “emoticons”, temos a possibilidade de contar as nossas “histórias” com caras e bocas! Já ouvi dizer que o Msn tem uma comunicação controversa. Só se for entre homens ou entre mulheres e homens. Porque em se tratar de um “Clube da Luluzinha” a compreesão é rápida e eficaz. As vezes nem sinto que estão distantes. Com algumas, a comunicação vem em tempo “supra-real” !!!

   Clube da Luluzinha 3:

   Em Família. NOOssa. Esse é “O” Clube. Mãe, Tias,Avós, Primas. É um clube de cúmplices, de velhas e novas histórias. A troca de experiências é mútua. A risada é mais do que garantida. São gerações que se encontram, são estilos que se distanciam e ao mesmo tempo se assemelham.

   Clube da Luluzinha 4:

   Agitando para uma festa! Esse Clube é organizadíssimo! As piadinhas são eletrizantes. As poses para as fotos são para a posteridade. Impossível não chamar atenção. Mesmo que seja “sem querer querendo”!!! Sendo que, nessa festa em potencial, o Clube pode se tornar maior a cada minuto. A medida que estamos reunidas, em 5, por exemplo, vão chegando outras amigas, acompanhadas de suas amigas…e aí…

Dançamos (arrocha né Taty e Juli);

Cantamos ( aquela música hein, Dani Lopes: “Se você quiser vai ser assim iê iê iê…”);

Pulamos ( Show de Ivete no Festival de Verão, inesquecível né Carol Lordêllo);

Coreografia? (Só se for com Kk. “Eu tu tu e eu , tan tan”);

Rebolation… a gente tenta (né não Josy): Rise Up, Rise Up e

Gritamos (ao constatar que vão tocar “aquela” música)!

   Clube da Luluzinha 5:

   – Alô amiga?

   -Oi!!!!!!!!!!!!!!!!

– Vamo sair hoje, tô afim de ficar em casa não!

– Pra onde?

-Não sei…na hora a gente resolve. Eu te pego aí às 21h.

– Vou tá pronta. Tava louca pra sair mesmo!!!

– Tá bom. “Morreu bucha de sena”!

   Sair sem rumo com o carro abarrotado de amigas, ouvindo um alto e bom som. É mais que um Clube, é uma Confraria! Mel Oliveira há de concordar comigo.

   Clube da Luluzinha 6:

   “Let’s Go Shopping”!!! É um trabalho minuncioso. Olhar todas aquelas lojas e não comprar nada. Ou comprar e ficar em alfa com o fato de ter finalmente feito aquela aquisição!!!

   Um “pit stop” na praça de alimentação é de praxe. Quem é minha amiga, sabe bem qual é o rumo que eu vou tomar em busca de um lanche. AMO MUITO…

   No cinema? Uma comédia romântica pra variar. Depois do filme, tudo o que vamos fazer é suspirar pelo galã e desejar que um dia aconteça na nossa vida o mesmo que aconteceu com a “mocinha”. Não adianta dizer que não. Mesmo com “a profissão que tinha”, Julia Roberts se deu bem em “Uma linda Mulher”…então pra gente( professoras, médicas, advogadas, publicitárias, engenheiras…designers…) deve ter algo de bom reservado! Hehehe.

   Clube da Luluzinha 7:

   Banheiro Feminino! Esse Clube não precisa necessariamente ser formado por AMIGAS de verdade. Basta que as partes envolvidas sejam do sexo feminino. Na frente do espelho, passando baton, você pode ver alguma “companheira” reclamando do namorado, ajeitando o cabelo, retocando o pó compacto, virando-se de costas pra conferir se “a calça” tá O.k… e é nessa hora que você pode ser surpreendida com a pergunta mais natural do mundo: “Meniiiiiiiiina, onde foi que você comprou essa bolsa”? É quando você responde, ela sorri te dá um tchau e sai. E talvez vocês nunca se vejam novamente.

 

   Não importa em qual situação você esteja. O mais importante é nunca se afastar delas!!! Um “Clube da Luluzinha” pode ser formado nas mais variadas situações…mas os membros? É bom que se tenha a oportunidade de escolher a dedos! Todas devemos ter ao menos 1 sócia para nos acompanhar em cada “Clube” citado!!!

 

Com elas: Momentos legítimos de FELICIDADE!

 

    

 

Volta no Calendário…

  

   Existe uma frase que muita gente já deve ter dito alguma vez, ainda que em pensamento: “Eu não pedi pra nascer”. O fato é que mesmo sem pedir, nascemos. Eu não lembro como era a minha vida dentro da barriga de Minha Mãe, só tenho certeza de que eu estava bem protegida.

   Algumas mães escolhem, calculam minunciosamente um dia exato para o nascimento de seus filhos…outras não podem fazer o mesmo, já que a natureza muitas vezes acaba falando mais alto. Seja como for…quando vemos pela primeira vez a luz do dia, damos o nosso primeiro choro e recebemos um tapinha no bumbum dado pelo médico, em sentido amplo, é nesse dia que fazemos “Aniversário”.

   Basta tá aqui nesse mundo pra já ter recebido na vida Congratulações por mais uma volta no calendário. É comum em festinhas de 1 ano, a criança estar dormindo ou mau humorada enquanto os pais comemoram fervorosamente a continuidade daquela vida. Com o passar dos anos, o vocabulário do indivíduo vai-se enriquecendo, além de aprender a andar, alimentar-se sozinho, fazer amigos,  é inevitável participar dos acontecimentos que o cercam. Ainda que indiretamente, a medida que vamos fazendo aniversário, acompanhamos as mudanças no mundo.

   A sociedade não será mais a mesma. Minha Vó, nasceu na década de 40. II Guerra Mundial “comendo no centro”, a mulher tinha muito mais deveres do que direitos e o casamento era primordial na vida destas. “Amélia que era mulher de verdade”. Já Minha Mãe, nasceu em 1965. O Brasil vivia a Ditadura Militar: censura, repressão, ideais, militâncias… Enquanto ela dava o seu sopro de vida, muitos corações paravam de bater. A essa altura o casamento ainda era importante para a mulher, mas acontece que em algum lugar do mundo, alguém do sexo feminino saiu queimando sutiã na rua, outras pongadas na garupa de alguma lambreta, mascando chiclete e dançando Elvis Presley…os biquines iam ficando menores até que chegasse 1986…quando eu nasci. E de lá pra cá…nossa…como a sociedade mudou.

   Não participo ativamente destas mudanças sofridas pela sociedade, mas talvez em percentagem(caso eu seja abordada por alguma pesquisadora do IBGE, Rss), eu possa me enquadrar nos exemplos de ascensão feminina. Pelo menos, ainda não me casei ou tive filhos. Prefiro que estes ítens aconteçam seguindo a lei natural das coisas.

   Enquanto Minha Vó, Minha Mãe e eu vivemos, nossa família não para de crescer, a política tem se tornado cada vez menos acreditada pelos brasileiros, a desigualdade social marginaliza o ser humano, o Brasil tenta sediar uma Copa do Mundo, a Geórgia está em Guerra, nosso país manda a sua maior delegação para as Olimpíadas de Pequim, inventaram uma “tal” de Tv digital(como diz Minha Vó), a internet encurta distâncias e meu  Avô tem um telefone celular.

   Presenciando coisas boas ou ruins é sempre válido parabenizar quem está vivendo para acompanhar todas essas transformações, cada vez mais rápidas. Vale a pena ser um observador da vida 365 dias por ano. É importante abraçar e comemorar com quem a gente ama, cada minuto que respiramos e inspiramos…nesse meio tempo muita coisa pode acontecer.  

   Entre as coisas que estão acontecendo, neste mês de Agosto, venho parabenizar Minha “Estrela Cadente” e Minha “Ursa Maior”, respectivamente Minha Mãe e Minha Vó, por mais uma volta no calendário!!!